MASP Aplicado a Vida!

Olá,
Neste artigo irei abordar quanto a importância de utilizarmos estratégias e metodologias reconhecidas e testadas que nos impulsionam e fortalecem para realizar ações, solucionar problemas e o mais interessante, fazer com que os aprendizados contribuam para um ambiente de melhoria continua e as coisas indesejáveis que aconteceram não retornem e sejam cortadas e eliminadas pela raiz.

Você já ouviu falar do MASP?

A pouco tempo, uma cliente ao ver esta sigla no nosso site questionou a nossa equipe através do chat se tratava-se do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Considerei este questionamento normal devido ao fato que o MASP é de conhecimento dos profissionais ligados as áreas da Qualidade e Gestão, porém grande parte das pessoas desconhecem esta ferramenta fantástica que pode ser aplicada na vida e no trabalho.

O MASP é uma Metodologia para a Análise e Solução dos Problemas, muito utilizada no meio corporativo pelas principais empresas nacionais e internacionais e tem a preferência de profissionais e empreendedores de sucesso e que buscam melhorar ambientes e processos.
Tenho nos últimos 10 anos da minha carreira em paralelo com a minha atividade na área da qualidade estudado e me dedicado a entender melhor o comportamento das pessoas e com este foco fiz a Faculdade de Recursos Humanos, MBA em Gestão de Pessoas, enfim aprendi muito e conheci diversas ferramentas que foram muito úteis para o meu desenvolvimento e também me serviram para apoiar muitas pessoas dos mais variados segmentos.

O fato é que o MASP é o alicerce fundamental utilizado por outras metodologias mais conhecidas, tais como o Coaching no qual tive também a oportunidade de estudar com profundidade. O problema é que para tornar estas ferramentas tradicionais mais atraentes e interessantes muitas pessoas estão mudando a sua essência e isto faz com que o processo não funcione e perca a sua credibilidade.
Então não vamos focar no problema, mas sim na solução e para isto eu quero te mostrar que o MASP pode ser utilizado da mesma maneira e com o mesmo formato adotado nas empresas, na sua vida.
Mas afinal, quais são estas ferramentas do MASP?
Recentemente publiquei aqui no blog um artigo sobre o Brainstorming e está sim uma das principais ferramentas utilizadas e que tem como premissa proporcionar com que todas os profissionais da empresa possam opinar, visando explorar ideias e alterativas para realizar ações, solucionar e eliminar problemas.
Esta técnica foi desenvolvida em 1950 por Alex Osborn para uso em publicidade.
Imaginem você utilizando esta metodologia em uma reunião de família no qual é preciso definir algo importante e interessante, podendo-se decidir uma viagem, a escolha de uma nova moradia ou até mesmo o formato de uma festa.

São tantas ferramentas que confesso estar ansioso ou temeroso por cometer alguma injustiça, mas vamos em frente, pois terei a oportunidade de apresentar as técnicas que eu não mencionar aqui em outras publicações.
Ter boas ideias e não colocar em prática é um fracasso e então a técnica do 5W2H irá fazer a diferença, através de 5 perguntas:

  1. What: O que deve ser feito ou realizado?
  2. Why: Porquê?
  3. Who: Quem deverá realizar?
  4. When: Quando deverá ser realizado?
  5. Where: Onde será realizado?
  6. How: Como será realizado?
  7. How much: Quanto custará?

O 5W2H é basicamente um checklist de determinadas atividades que precisam ser desenvolvidas e executadas com o máximo de clareza possível no âmbito profissional e pessoal.
Esta ferramenta é extremamente útil, uma vez que elimina por completo qualquer dúvida que possa surgir sobre algo que desejamos fazer.

Tem uma ferramenta do MASP que se chama 5 Porquês que é muito interessante, pois com ela podemos identificar a causa raiz de um problema através do questionamento sucessivo de porquês e o seu uso é tão simples que parece brincadeira de criança, mas posso garantir que, se a dinâmica for bem conduzida funciona.

Não tem como falar em MASP e não abordar o Diagrama de Causa e Efeito, também chamado de “Diagrama de Espinha de Peixe” ou “Diagrama de Ishikawa” esta técnica foi aplicada pela primeira vez por Kaoru Ishikawa, no Japão, em 1943 e permitiu as pessoas identificar, explorar e graficamente demonstrarem em detalhes todos os possíveis fatores (causas) relacionados a um problema ou condição (efeito).

São 6 áreas importantes a serem mapeadas que começam com a letra “M” e que são fundamentais para entendermos um cenário, resolvermos uma não conformidade ou problema.

A utilização destas ferramentas com foco e determinação irão fazer a diferença na sua qualidade de vida, mas lembrem de conduzir estas reuniões ou encontros com foco na solução e motivação, utilizando-se perguntas inteligentes e sem dispersão, pois a atenção tem que ser 100% no que pretendemos implementar, melhorar ou resolver na nossa vida.

Espero que tenham gostado deste artigo e em breve trarei para vocês outras ferramentas do MASP que se aplicam a vida pessoal e profissional.
Forte abraço e até breve.

Você tem tempo?

Olá, eu sou Mauro Duarte da DH10 Desenvolvimento Humano.

Você já teve problemas para administrar o seu tempo e está sempre frustrado (a) por não conseguir fazer as coisas que gostaria por “falta de tempo”?

O tempo é um recurso limitado que precisa ser muito bem gerenciado.  Preparamos 10 dicas para você aproveitar melhor e otimizar o seu dia a dia:

1.     Reserve na sua agenda um tempo por ano, mês, dia, para planejamento.

Controle as suas atitudes e impulsos e pense de forma estruturada sobre as situações de curto, médio e longo prazo. Tenha a disciplina necessária para cumprir os seus próprios planos.

Saiba quais são as atividades que contribuem para o atingimento das suas metas e defina prioridades. Você irá precisar ter uma capacidade de análise crítica das situações para tomar ações certeiras e ordenadas.

2.     Tenha metas específicas para todas as áreas da sua vida.

Defina a sua missão de vida, considerando os seus valores e crenças, pois esta atitude vai  facilitar a sua tomada de decisões e fazer com que o seu tempo seja aproveitado e utilizado com aquilo que você gosta e se identifica. Para que você faça algumas coisas deixará de fazer outras. O tempo é escasso, por isso utilize o seu tempo no que é realmente importante.

3. Liste ações a serem realizadas para atingir os seus objetivos.

Você precisa responsabilizar-se pela sua vida e ter coragem para fazer o que é realmente importante.

Não tenha medo de arriscar.

Estipule prazos bem definidos e os monitore.

4. Identifique quais os recursos que você irá necessitar.

Desenvolva as competências e habilidades necessárias. 

Estime os investimentos financeiros e busque alternativas.

Tenha muita atitude.

5.     Execute o que planejou e não perca o foco.

Imprevistos surgirão, mas não deixe que eles o desviem dos seus objetivos. Realize os ajustes necessários e siga em frente.

6.     Identifique o que é realmente prioridade.

Saber diferenciar o que é importante e urgente é muito simples. As atividades importantes são aquelas que contribuem para os resultados que desejamos. As coisas urgentes são as que têm um prazo curto para serem executadas.

7.     Reflita quanto a real importância das solicitações do momento, tomando as decisões de acordo com o que você quer para a sua vida e não com o que os outros querem. Esteja sempre no controle.

Quem não tem um projeto acaba servindo apenas aos projetos de outras pessoas.

8.     Busque uma melhoria contínua e não desperdice tempo.

Procure realizar as coisas com qualidade e atenção. O fato de não precisar refazer ou repetir tarefas é um ganhador incrível de tempo.

9.     Lembre-se que só se vive uma vez, por isso curta ao máximo as coisas interessantes que a vida lhe proporciona.

Aproveite as oportunidades que surgem e decida em tempo hábil. Não adie decisões, por insegurança ou falta de confiança em si próprio, pois esta atitude pode resultar na perda de coisas importantes e únicas.

10.   Crie indicadores e avalie periodicamente a forma como está aproveitando o seu tempo. Seja crítico e honesto consigo próprio e não terceirize o seu sucesso.

 Para gerenciar bem o tempo  precisamos ter bem claro o que queremos conquistar na nossa vida.

Remova obstáculos e responsabilize-se pelo seu caminho.

Foque no futuro e não no passado!

Mire na solução e jamais no problema!

É isso aí! Eu tenho certeza que com estas super dicas vai ficar muito mais fácil para você gerenciar o seu tempo. Então agora deixe o seu comentário com as suas dúvidas ou dizendo o que achou deste artigo. Clique para se inscrever no nosso blog e ver muito mais artigos como este.


Reuniões Produtivas

Olá, eu sou o Mauro Duarte da DH10 Desenvolvimento Humano.

Você já teve problemas ao participar de reuniões longas e sem foco e fica frustrado por perder tempo e não conseguir conduzir os assuntos de forma apropriada e produtiva?

Então, resolvi escrever este artigo para te apoiar na condução de reuniões eficazes.

Dica 1 – Escolha dos participantes

Escolha as pessoas que poderão contribuir da melhor forma para que esse encontro seja eficiente, o ideal é que os líderes dos departamentos participem, passando para sua equipe o que foi definido na reunião em um outro momento. 

Dica 2 – Comunique o Objetivo

Comunique previamente, qual o objetivo de se reunir e esclareça a todos os participantes. A equipe precisa chegar à sala de reunião sabendo qual o assunto que será abordado. O ideal é que todos se preparem com sugestões, relatórios e informações que apoiarão as tomadas de decisões e ações que serão implementadas naquele momento, assim será possível realizar reuniões com agilidade e foco.

Dica 3 – Reserva do local

A reunião precisa acontecer em um lugar tranquilo, para que ninguém perca o foco e que não haja interrupções. Utilizar espaço com recursos audiovisuais e de informática e com acesso rápido a internet e a rede da empresa.

Dica 4 – Tempo de duração

O período da manhã é o mais indicado, pois todos estão com a cabeça fresca. A duração é outro fator importante e que precisa ser respeitado. Tenha em mente o tempo estimado que deseja gastar, mantenha o foco para que não se desvie do objetivo traçado anteriormente.

Dica 5 – Preparação

Você foi chamado para participar de uma reunião e já sabe o que será discutido, pois então, agora é hora de agir de forma pró – ativa entender o que estará em pauta e buscar soluções, sugestões para a questão. Reúna fatos e dados para servir de apoio as suas argumentação.

Dica 6 – Comunicação positiva

Evite sermões e ironias, pois isso prejudica a produtividade da reunião e a sintonia entre os participantes. Mesmo que o estresse esteja elevado, lembre-se que para o feedback dar resultado é preciso ser transmitido de forma equilibrada, ou seja não é o local, nem o momento apropriado para discussões desnecessárias. Foque na solução!

Dica 7 – Conclusões

Você já participou de reuniões, nas quais o objetivo e próximos passos ficaram em aberto? Para que aquela sensação de dúvida não predomine, conclua fazendo uma retrospectiva rápida sobre o objetivo e quais são as próximas atividades a serem cumpridas, com prazos e responsáveis bem definidos.

Dica 8 – Hora de fazer a ata, pois documentar é preciso

Após a reunião, documente o que foi decidido e disponibilize esse documento para os demais participantes. Dessa forma todos saberão as próximas etapas evitando problemas de comunicação.

É isso aí eu espero que com estas dicas fique muito mais fácil você conduzir as suas reuniões e obter resultados mais rápidos e de forma mais eficaz.

Então agora, responda com seus comentários e dúvidas, ou dizendo o que achou deste artigo.

Forte Abraço,

Mauro Duarte

O Brainstorm ainda é uma excelente alternativa!

Você já realizou um Brainstorming com a sua equipe?

O Brainstorm é um método que permite gerar de modo rápido, criativo e eficaz, um grande número de ideias, relacionadas a solução de um problema ou projeto de melhoria.

Esta técnica foi desenvolvida em 1950 por Alex Osborn para uso em publicidade.

Somente após a geração de um número suficiente de ideias é que se fará o julgamento de cada uma.

Para que serve de fato?

É uma técnica para auxiliar as pessoas de um grupo a expressar ideias, possibilitando uma melhor avaliação de uma determinada situação ou processo.

Osborn defende que a quantidade de ideias origina qualidade.

Regras para um Brainstorming de qualidade:

– Proibido qualquer crítica ou inibição.

– Ideias tolas ou irracionais não podem ser criticadas.

– Boas ideias não são elogiadas.

– Deixar as pessoas sem medo de “dizer uma bobagem”;

– Quanto mais ideias, melhor;

– Seja específico;

– Todos devem participar e para facilitar o processo podem ser utilizados materiais de apoio, tais como um flip chart e postites;

– Fale a primeira coisa que vem à cabeça;

Como deve ser estruturado o uso da ferramenta?

  1. Escolhe-se um coordenador e um secretário;
  2. O coordenador apresenta o tema e o tempo definido;
  3. A sessão é iniciada e os participantes começam a citar suas ideias e o secretário registra em uma lista com as mesmas palavras do proponente;
  4. Após esgotado o tempo inicia-se a seleção das ideias;
  5. Analisa-se as diversas sugestões, classifica-se e forma-se grupos de ideias e em seguida elabora-se uma ideia central para cada grupo.
  6. Redundâncias são descartadas e algumas ideias não são aproveitadas;
  7. Democraticamente a equipe elabora uma lista com as ideias finais.
  8. Após realiza-se um 5W2H visando implementar as ações.

Para concluir a dica é que as ideias sejam expostas de maneira clara e objetiva e criticas ou elogios as ideias sejam evitados;

É fundamental que o processo de comunicação seja focado na solução e não no problema, devendo se evitar histórias longas ou assuntos não relacionados ao tema em questão.

É importante que perguntas e respostas sejam objetivas, pois desta forma certamente você terá sucesso no uso desta ferramenta.

Você gostou desta ferramenta?

Pretende utilizar nas suas próximas reuniões com a sua equipe?

Se gostou do assunto por favor marca aqui nos comentários um colega seu que possa se interessar pelo assunto;

Forte Abraço

 

Meta Smart

O blog Qualidade em Foco está no ar e para expressar claramente os nossos objetivos, vamos iniciar as nossas atividades utilizando uma ferramenta muito útil para área da qualidade, especificamente para definir metas de melhorias e implementação de ações.

Você já ouviu falar do método Smart?

Esta metodologia foi criada por Peter Drucker, conhecido como o pai da moderna gestão de empresas. Mas, o que é exatamente esse método?

Profissionais da Qualidade, para terem sucesso em suas atividades, precisam ter objetivos bem estruturados e uma equipe bem focada. Essas metas devem seguir alguns critérios para que sejam elaboradas de forma clara, pois caso contrário, não serão executadas e, aí, vem a decepção e a ineficiência do trabalho.

No método SMART, metas e objetivos são definidos de forma bem articulada para permitir avanço. Para estruturar essas metas, ao invés de dar uma definição superficial do que o colaborador ou a equipe devem realizar, são utilizados cinco etapas com estimativas reais. São elas: Específico (S), Mensurável (M), Atingível (A), Relevante (R) e Temporal (T).

Cada uma dessas etapas ajuda a equipe a definir ações de forma mais estratégica, considerando, também, todas as informações disponíveis que podem se originar de diferentes fontes, tais como idéias oriundas de reuniões de rotina ou do planejamento estratégico, auditorias internas e externas, bem como de análises críticas.

Recentemente visitei uma grande Multinacional Americana, situada em Gravataí/RS e identifiquei nos seus registros de Tratamento de Não Conformidades o uso desta metodologia para clarificar e descrever metas de solução.

A meta SMART é um método criado para auxiliar na definição e alcance de melhores resultados.

Vamos detalhar melhor o significado de cada palavra que contempla este método:

Criar metas que forneçam margem para diferentes interpretações, prejudicam o entendimento e, tornam mais difícil a sua execução. Quando a equipe definir um objetivo ou meta, deve realizar isto de forma bem específica, ou seja, não basta apenas falar “disseminar o conhecimento na área da qualidade” sem especificar como fazer isso.

Podemos ser mais claros:

A equipe da DH0 tem como meta “disseminar o conhecimento na área da qualidade através de artigos, cases e vídeos, publicados no bloq Qualidade em Foco.

Definir números e indicadores são importantes, pois, a partir deles conseguimos mensurar se estamos conseguindo ou não o que pretendemos.

Podemos utilizar como exemplo que desejamos com este blog, atingir no mínimo 12.000 pessoas que desejam se aperfeiçoar na área da qualidade.

A meta deve ser realista, mas desafiadora, isto é, precisa tirar as pessoas da zona de conforto, mas ser executável. Muitos lideres criam metas inatingíveis e isto gera frustração.

Considerando o propósito do nosso blog, acreditamos ser factível, atingir a nossa meta, pois estamos convictos de que existe uma procura muito grande por aperfeiçoamento neste segmento.

Um outro fator que impacta muito na execução da meta é se ela é ou não relevante e se ela fará ou não diferença.

A equipe considera que esta atividade será de extrema relevância para todas as partes interessadas.

Perceber que o nosso esforço está impactando o sucesso de outras pessoas interessadas é fundamental para a nossa equipe.

O prazo para cumprir a meta é de extrema importância.

Toda meta deve ter um tempo para ser executada, mesmo que esse período seja flexibilizado. Trata-se de uma forma de registrar agilidade e de se planejar para novas metas.

Desta forma finalizamos a descrição da Meta do nosso Blog Qualidade em Foco:

Disseminar o conhecimento na área da qualidade através de artigos, cases e vídeos, publicados no bloq Qualidade em Foco, para no mínimo 12.000 pessoas, que desejam se aperfeiçoar na área da qualidade, certos de que existe uma procura por aperfeiçoamento neste segmento e de que esta atividade será de extrema relevância para todas as partes interessadas. Desejamos atingir estas pessoas no prazo de 1 ano.

Agora que você já sabe como funciona esta ferramenta você pode utilizar na definição das suas próximas ações. Tenho certeza que a sua equipe irá gostar, clarificar os seus objetivos e se engajar na realização dos desafios propostos.

Espero que tenham gostado deste nosso primeiro conteúdo.

Contamos com a sua participação através de comentários e sugestões de novos temas para abordarmos aqui.

Forte abraço e em breve teremos mais conteúdos sobre Qualidade.